Debate do Estadão: Quem levou foi o papagaio

Debate do Estadão: Quem levou foi o papagaio

Por Rafael Arcanjo | Em 29.08.07 | Categoria: Blogosfera

Aconteceu nesta quarta-feira (29/08/07) um debate promovido pelo Estadão com o tema “Responsabilidade na Internet”. A mesa redonda contou com a presença dos blogueiros Edney Souza do Interney.net, Carlos Merigo do Brainstorm #9 e a Bruna do Sedentário & Hiperativo (veja a lista completa dos participantes aqui). O debate foi transmitido via streaming (com qualidade de imagem perfeita, diga-se de passagem), começou as 19:30 e terminou aproximadamente as 21:20. Acompanhei o vídeo trocando idéia com alguns blogueiros via Twitter (sim, eu estou no twitter).

Edney conseguiu rebater bem as crítica que foram feitas aos blogs, generalizando (da mesma forma que foi feita na campanha da Talent) os blogs todos como diários que falam o que o papagaio fez ontem a noite ou sobre a vida pessoal do autor e embrulhando a blogosfera inteira neste mesmo pacote.

A mesa contou com a presença de alguns malas, como Pedro Dória, que, na minha opinião, falou, falou, falou e não conseguia sair do lugar e concluir seus raciocínios. Quando ele tentou comparar os posts pagos que os blogueiros fazem com o espaço publicitário que é feito nos jornais, ele simplesmente ignorou que muitos jornais se vendem fácilmente sem nem mesmo dar satisfação ao seu leitor (credibilidade?). Gilson Schwartz quis colocar fogo no debate criticando os blogs, falando da quantidade de lixo que é produzido no meio da blogosfera. Porém, foi totalmente infeliz.

A blogosfera está cheia de lixo ? Está. Mas está cheia de lixo porque tem muita gente que consome este lixo. A TV está cheia de lixo ? Está. Mas está cheia de lixo porque tem público. Assim também para jornais (tem um aqui em MG que vende seus exemplares por R$ 0,50 e toda capa tem uma modelo/mulher gostosa semi-nua) e revistas.

Se tem lixo é porque tem gente que consome lixo e gosta. O Fake-Imperador Rafael Slonik (O verdadeiro só no Imperador.org) disse uma vez que o Globo Ciência passa as 5 da manhã e a novela as 20:30. Porque ? Porque é gosto popular.

Muito se falou de relevância de conteúdo e credibilidade. Porém, como se entrar em consenso de um conceito que é tão subjetivo ? A revista CAPRICHO ou a revista NOVA por exemplo, que tem um editor-chefe, toda uma equipe por traz, na minha opinião não tem mais relevância e credibilidade que o excelente blog Techbits ou o blog da Garota sem Fio.

Apesar de Edney e Carlos Merigo terem sido felizes com seus argumentos (a Bruna ficou um pouco de fora, acho que estava se sentindo meio acanhada ou nervosa), eu senti que o debate foi meio improdutivo, visto eu tive o sentimento que não ficou muito claro para os outros participantes da mesa o verdadeiro papel dos blogs e estes ainda continuarem sendo vistos como diário-pra-falar-do-papagaio. Eles continuaram batendo na mesma tecla toda hora, com conceitos já definidos (pré-conceitos) de que o modelo da mídia tradicional tem maior autoridade para falar de qualquer coisa mesmo não sendo especialista em tal assunto, o que eu não posso concordar de forma alguma.

O Gilberto Jr. pensa diferente. De acordo com ele, as defesas de Edney foram suficientes para esclarecer algumas coisas aos participantes da mesa, como mostrar ao tal Gilson que é possível ganhar R$ com blogs e viver através dos rendimentos dele. Inclusive, ele postou a opinião dele e as falas do debate no seu blog. Recomendado para quem não viu.

Apesar da minha opinião desfavorável, acho muito importante esta inclusão dos blogueiros neste meio, tentando colocar o ponto de vista (quase) em comum de blogueiros que se propõe a criar conteúdo e fazer algo diferente num mar de gente.

Pra finalizar, João Livi, diretor de Criação da Talent (empresa que fez a campanha dos macacos para a o Estadão) termina o debate com a seguinte frase: “Daqui a uma semana, não esqueçam de visitar o blog da Talent”.

[tags] estadao, macacos, blogueiros, debate, credibilidade, internet, blogs, blogosfera [/tags]


Apaixonado por tecnologia, Cruzeirense e Nerd. Trabalha com TI há mais de 12 anos, porém ficou fascinado com computadores bem mais cedo quando viu o que aparentemente era um 286 rodando um joguinho de corrida via disquete de 5 1/4.

« »

10 Comentários

  1. Lucia Freitas

    Arcanjo
    Não vi, mas o teu relato o do Gilberto fazem um panorama do que os nossos blogs são capazes: reflexão, velocidade, clareza, fidelidade aos fatos. E o melhor é que vem cheio do que a gente realmente pensa. Detesto deixar comentário pra concordar, mas as tuas comparações foram maravilhosas. Tem muito lixo, sim. E lixo, cá entre nós, é questão de valor. Se a gente cai na questão de valor e sai da questão ética, estamos perdidos.
    Porque valor, cada um tem o seu.
    E ética vale para todo mundo.
    Ou não? ;)
    Obrigada pelo post. Valeu a noite

  2. filipe

    Mandou bem Arcanjo,
    No final, os blogueiros mostraram que têm muito mais coisa interessante pra falar do que aquele bando de idiotas da mesa. Simplesmente por um motivo: os blogueiros não têm o rabo preso com o Estadão. Fora os blogueiros, eles falaram, falaram e não disseram nada. Grande debate, hein…

  3. Hilder Santos

    Caramba, cara… E eu acabei perdendo isso.
    Pelo que vi, vai demorar muito tempo para a mídia tradicional efetivamente levantar a bandeira branca e dizer que blogs não são diários virtuais.

    Vai ser uma verdadeira revolução de Gandhi…

    Abração, meu amigo!

  4. Babi

    Oi Arcanjo,

    Acabei de ler o post do Gilberto e vim dar uma espiada aqui. Achei que você conseguiu levantar alguns pontos bem interessantes relacionado os blogs à mídia “convencional”.

    Bem, acho que a formação desta mesa redonda foi um primeiro passo a favor dos blogueiros. Se nos EUA eles derrubam políticos, aqui estamos derrubando campanhas mal formuladas. A questão é, se vamos nos unir somente quando os blogs são atingidos ou se vamos nos mobilizar em diferentes momentos – corrupção, política etc. Essa fica para reflexão.

    Meus parabéns aos blogueiros participantes, pois souberam muito bem mostrar aos demais debatedores que a blogosfera pensa, tem conteúdo e, inclusive, dá para sobreviver a partir disso.

    Beijos

  5. Gilberto Jr

    oi arcanjo. eu concordo com você que a participação dos blogueiros poderia ter sido mais enfática, dar mais dados, deixar as coisas mais claras. Ficou claro pra mim também que muitos dos que erraram ali, erraram por ignorância do que é a blogosfera. Abraço!

  6. Lucia Freitas

    Depois de ler todos os posts de hoje, responder comentários, assistir o vídeo (2 vezes…) e atender aos desabafantes com meus ouvidos – e agora morta de fome – venho aqui te dizer: a honra é minha, pela tua visita.
    Importante é a gente (blogueiros) perceber o quanto o Schwarcz estava em busca de cacetada. FATO: Os Top3 blogueiros brasileiros não pularam na jugular do doutor! Meu sangue ferveu aqui, pensei um bilhão de coisas pra responder… Enfins, vivendo e aprendendo. E no final, quem ganha é o nosso leitor.
    Aliás, acho que a gente poderia criar o prêmio João Livi de campanhas idiotas. hehehehe. Desta experiência surgiu uma rede que se apóia e se faz no dia-a-dia. Estou bem feliz com o resultado.
    (deixa eu parar senão vira post!)
    bjs Rafael.

  7. Rafael Arcanjo

    Lúcia,

    Realmente, entrando no quesito de Lixo ou não é o mesmo que entrar no conceito de Feio ou Bonito. Gosto não tem como discutir e relevância também não. Como alguém falou lá no post do Edney, talvez pelo fato de faltar um pouco de maldade poderia ter tido alguém mais ácido, no lugar da Bruna que ficou um pouquinho nervosa. Mais uma vez, Obrigado pelo elogio :)
    Ps: A idéia do prêmio João Livi é uma ótima :D

    Filipe,
    Este ponto é uma coisa muito importante dos blogs: Independência. Tanto que quando se surge a oportunidade de ser contratado por um portal, por exemplo, o blogueiro deve exigir em contrato que ele tenha liberdade de falar o que pensa, sem interferência do portal. Senão, não vai ser o tal blogueiro que muita gente já vai estar lendo, e sim uma máscara por trás de um gerente que acha que pode falar para os outros escreverem ou exaltarem algo. E isto acontece muito nos meios de comunicação hoje. Isto é credibilidade ?

    Hilder,
    Demorar vai, e talvez nem aconteça, se quer saber. Porém já foi um bom começo. Mas acho que, quando tivermos um pouco mais de qualidade do receptor/leitor, eles vão conseguir criar um senso crítico (hoje praticamente inexistente) pra escolher o que é melhor ou pior.

    Babi,
    Hoje, além dos blogueiros não terem este poder (por vários motivos), o nosso receptor é fraco (como disse em resposta ao Hilder). Não tem o senso aguçado. Você acha que a propaganda do Estadão não fez muita gente pensar (????) que realmente eles tem que confiar em alguém que já tenha nome e largar mão de ficar pesquisando coisas em sites “sem credibilidade” ? Eu tenho certeza que sim. Porém, pra nós que estamos no meio e sabemos diferenciar Marmelo de Martelo, não atinge. Quando tivermos mais pessoas que souberem diferenciar, ficará mais fácil. Qual o caminho ? Educação.

    Gilberto,
    Concordo. Mas nós vamos chegar lá ainda. Foi o primeiro passo. Com mais experiência e uma pitada de maldade (que o Edney acabou reconhecendo que faltou), vai ser melhor da próxima vez.

    Abraços a todos

  8. […] & TECNOLOGIA Debate do Estadão: Quem levou foi o papagaio – Rafael Arcanjo Debate do Estadão – minha participação – Interney Sexo virtual é um perigo (ou […]

  9. […] Debate do Estadão: Quem levou foi o papagaio […]

  10. […] & TECNOLOGIA Debate do Estadão: Quem levou foi o papagaio – Rafael Arcanjo Debate do Estadão – minha participação – Interney Sexo […]

Deixe uma resposta

Utilize o formulário abaixo para deixar uma resposta no Arcanjo.org. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios.

Você deve estar logado para postar um comentário.