O jeito certo de fazer

O jeito certo de fazer

Por Rafael Arcanjo | Em 27.01.07 | Categorias: Google, Web, Youtube

Alguem duvida que a modelo que foi flagrada em uma praia espanhola em cenas picantes com seu namorado queria se auto-promover quando entrou na justiça para retirar o YouTube do ar ?

Aí você me fala: Mas Rafael, ela não tinha outra alternativa.

Tinha sim. Era só fazer o que a FOX fez, sem precisar fazer todo aquele escarceu.

Segue o primeiro parágrafo:

O estúdio Fox intimou a rede de compartilhamento de vídeos do Google, YouTube, a identificar quem enviou ao site cópias piratas de episódios dos seriados “Os Simpsons” e “24 Horas”. A intimação, encaminhada a uma corte distrital da Califórnia em 18 de janeiro, pede para o YouTube identificar o usuário.

Fontes: 1, 2.

Repararam na última frase ? Identificar o usuário.

Não quero tirar você do ar, YouTube. Só tire o vídeo e me fale quem colocou ele no ar que eu vou processar é ele.

Não teria sido a forma mais sensata de se resolver o problema? Não para quem precisa de um barraco por ano para poder promover sua carreira. Ou então talvez a pequena FOX Films seja menos importante que a modelo e tenha menos bala na agulha para poder impor alguma coisa, né ?.

Lamentável.

[tags] youtube, bloqueio, foxfilm, fox, filmes, videos, compartilhamento, google [/tags]


Apaixonado por tecnologia, Cruzeirense e Nerd. Trabalha com TI há mais de 12 anos, porém ficou fascinado com computadores bem mais cedo quando viu o que aparentemente era um 286 rodando um joguinho de corrida via disquete de 5 1/4.

« »

11 Comentários

  1. Rafa

    LONGEDEMIM querer defender a Cicadoida, mas acho que em se tratando de treta entre empresas americanas, é mais fácil.
    Se ela tivesse contratado um advogado de lá e fizesse tudo certinho como manda o figurino (processar ONDE está o servidor), com certeza seria melhor. Mas ela é loira, né?
    Ah, não? Ok. Então é burra sem respaldo mesmo.

  2. Alexandre Fugita

    Olá Rafael!

    Concordo que seria mais sensato, mas discordo que seja o jeito correto de se fazer. Motivo: privacidade. A Fox, ao requisitar tais informações do YouTube está pedindo à nossa revelia informações a nosso respeito. Invasão de privacidade das feias.

    O jeito, para a modelo teria sido abrir as pernas em outro lugar. Para a Fox, sei lá, abrir a cabeça para novas formas de distribuição de conteúdo (via MySpace, quem sabe? Eles são donos desta rede de relacionamento…).

    Abraços!

  3. Thássius Veloso

    Concordo com o Fugira. Não é o ideal. Ideal é que os vídeos que infringem os direitos autorais e todo o lenga-lenga sejam excluídos do YouTube e o usuário punido, mas não que ele seja identificado. Isso é invasão de privacidade, até onde sei.

  4. Thássius Veloso

    Correção: Fugita.

  5. Rafael Arcanjo

    Bom,
    Respeito a opnião de vocês, mas aí entramos em uma outra esfera: Até onde vai o direito de privacidade ?

    Vamos tirar do digital e jogar isto pro mundo real: Eu posso sair por aí, fazendo arruaça na rua e se o guarda me pegar eu posso me recusar a dar minha identidade para ele ?

    Acredito que a liberdade tem um limite. No caso da FOX, ela teve seus direitos infrigidos por, possivelmente, um funcionário e está querendo achar quem foi. Ou então o YouTube será fechado milhares de vezes, uma vez após a outra.

    Sobre outra forma de monetizar o negócio, ai sim eu concordo com vocês.

  6. Thássius Veloso

    Rafael,

    Acho que o YouTube deve esclarecer na sua política de privacidade como vai proceder em casos destes tipo. Deixando claro para o usuário quando ele pode ou não revelar os dados cadastrais.

    Acho que a analogia feita não é válida, pois no mundo virtual você pode fingir ser quem não é. O anonimato é a primeira coisa que se vêm à cabeça quando pensamos em internet.

    A Fox está certa em querer os vídeos fora do ar. Me lembro que houve rebuliço quando a justiça considerou um comentário responsabilidade do autor do blog. Seria, portanto, o vídeo, de responsabilidade do site em questão? Fico com essa dúvida.

    O dia que tivermos usuários conscientes do seu papel e com vontade colaborar para que a internet seja algo decente na sua totalidade, será tudo tão mais fácil. Mas esse é um sonho distante.

  7. Rafael Arcanjo

    Thássius,

    A discussão tá interessante. Não leve pelo lado pessoal o que eu estou falando, ok ? São pontos de vista diferentes.

    Bom, eu também creio que o YouTube tenha isto tudo escrito em sua política de privacidade.

    Porém, com relação ao anonimato da forma que você vê, eu discordo. Para mim, a primeira coisa que eu penso quando imagino a internet não é o anonimato e sim a colaboração.

    Se a internet for todo este anonimato, daqui a alguns anos não teremos mais ordem. Se você achou que a analogia do mundo real não fez sentido, vou colocar um exemplo no mundo virtual mesmo: Um cracker, invadiu e roubou a conta bancária de 100 pessoas no Bradesco. Ele tem o direito de não ser identificado ?

    Esta questão da responsabilidade, creio que a FOX entendeu que o YouTube não tinha tal responsabilidade, por isto pediu informações de quem subiu o arquivo. Caso contrário, ela teria mandado fechar o site inteiro.

    Eu também tenho este mesmo sonho de pessoas mehores, Thássius. Não só no mundo digital, mas no real também. Do simples fato de não jogar lixo na rua a respeitar o espaço (real ou virtual) dos outros. Tenho fé que isto possa acontecer um dia.

    Obrigado por sempre estar comentando aqui :-)

  8. Neto

    Olá Rafael!
    Até posso entender essa questão.
    Mas como as leis digitais praticamente não existem em lugar nenhum (quem iria querer censurar algo como a internet, além da china?)
    Concordo com o que disse o Alexandre.

    Privacidade deve ser respeitada.
    Casos específicos como o do guarda de trânsito citado por você, são casos distintos.

    Abraços

  9. rodrigo moraes

    sei lá. o povo tbém não pode sair publicando qualquer coisa e lavar as mãos depois. só não sei qual o limite entre a privacidade e o direito dos outros.

  10. Thássius Veloso

    Rafael, discussões saudáveis me alegram e muito.

    Estava pensando agora: a internet, teoricamente, não tem dono. Não seria a hora de delegar a alguma instituição uma forma de defender os provedores de acesso, de informação e o sites? Os usuários também, mas parece que os sites são os mais afetados pelo problema. Talvez uma “polícia virtual”. Parece meio louco, mas para mim, que tenho plenas certezas de que não faço nada ilegal, estaria tudo na mesma.

    Já para aquele indivíduo que envia vídeos ilegais, que rouba senhas e depois dinheiro, seria a prova de que o anonimato não existe e que tem gente fiscalizando. A impunidade seria combatida.

    Por outro lado, isso vai completamente contra concepção de internet, que seria algo livre. Porém liberdade para fazer besteira e mal aos outros não é saudável, e sim muito depreciativa. É apenas um pensamento, nada muito concreto.

  11. Bender

    Cara, a Cica fez o que estava à mão para tirar o brinquedo do ar. Acho que o melhor para ela era ter assumido de uma vez. Ela fez o cotnrário, o que já depõe contra ela.

Deixe uma resposta

Utilize o formulário abaixo para deixar uma resposta no Arcanjo.org. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios.

Você deve estar logado para postar um comentário.